quinta-feira, 22 de maio de 2008

Sim, Não, Talvez


À senhora Doutora São José Almeida foi entregue meia página do jornal onde é empregada, o Público, para fazer umas perguntas aos candidatos a presidente do PSD que interessassem vagamente aos restantes portugueses que neste momento só querem saber o que (ou quem) é que o Cristiano Ronaldo vai comer hoje.
Ela não encontrou melhor assunto que temas sexuais, vá lá saber-se porquê?
As perguntas foram as habituais, homossexuais, casamentos entre eles e adopção de tenras criancinhas.
As respostas são no entanto esclarecedoras da fibra moral dos candidatos.
Repare-se:

Manuela Ferreira Leite
Admito, com certeza, que haja direitos em uniões de outra natureza que não entre pessoas de sexo diferente, mas não podem ser os mesmos do casamento entre pessoas de sexos diferentes.
Por mim, considero que se defende melhor a criança e a educação da criança com uma família de pai e mãe do que com uma família que não é assim constituída.

Neto da Silva
A adopção, nunca.
Casamento, também não.

Patinha Antão
As matérias dos novos estilos de vida, das novas famílias, devem ser objecto de um vasto debate em Portugal

Pedro Passos Coelho
Sinceramente, não sei se é preferível acrescentar no Código Civil, ao instituto do casamento, os casais de homossexuais ou acrescentar a herança às uniões de facto.
Sobre a adopção, tenho mais reservas. Não tenho uma posição definitiva. Estou disponível para reflectir com outros.

Pedro Santana Lopes
Não ao casamento do mesmo sexo.
Quanto à matéria de adopção, é aquela em que tenho mais dúvidas; tenho uma posição que não é fechada nessa matéria.

Repare-se neste conjunto e veja-se que apenas um teve a coragem de dizer a sua opinião francamente, não e não.
Manuela Ferreira Leite também disse um não mas é envergonhado é mais um peço desculpa sou candidata.
Os outros que são aliás ilustres parlamentares confessam que não têm qualquer posição.
Decidirão conforme os ventos soprarem ora de Sul ora de Norte.
Sãos os Roubários Benqurença do Parlamento!

5 comentários:

Paulo Pedroso disse...

Ora essa, caro Fado, é ilegítimo ter dúvidas sobre assuntos polémicos?

Você tem opinião formada (e, principalmente, devidamente sustentada e suportada) sobre todos os assuntos polémicos?

Não me diga que você é perito em tudo, conhece todos os estudos sobre todos os assuntos e, portanto, está à vontade para se pronunciar com absoluta segurança sobre todo o tipo de questões?

Até para abolir a escravatura foi necessário lutar contra fundamentalismos instaurados com base na palavra divina. E, segundo se diz, só Deus sabe tudo.

:-))

Fado Alexandrino disse...

Muito obrigado.
O que pretendia demonstrar com este post é que alguns políticos nunca conseguem dar uma opinião franca sobre nada.
Fazem sempre imensos rendilhados para tentarem agradar a tudo e todos.
Sim, eu tenho opinião sobre todos os assuntos.
Não quer dizer que seja a correcta, mas é a minha e não tenho vergonha de a escrever.
Mesmo quando tenho uma dúvida tenho sempre um certo rumo de pensamento.
Mas é por isso que não sou político e muito menos politicamente correcto.

Jacinto disse...

Fico descansadíssimo : os problemas da paróqui resumem-se a paneleirices...

Alma Elétrica disse...

O Fado Alexandrino tambem é gay?

hipólita gorda disse...

Não o único gay (?) aqui é a hipólita gorda