quinta-feira, 22 de maio de 2008

serviços fiscais vergonhosos que não respeitam o princípio de proporcionalidade

Penhoras que desrespeitam o princípio de proporcionalidade... para cobrar somas ridículas mas que nada fazem para cobrar somas astronómicas de certos devedores e outros que praticam a fuga fiscal!...
realmente, neste país não se pode ser pobre e doente... face à máquina fiscal em roda livre!
Chegou a hora do terror fiscal para os que menos podem!... não deixem que isto aconteça... informem e denunciem!

Vejam o que pensam os fiscalistas...


4 comentários:

gotika disse...

Desculpem lá, mas se o gajo tem dois imóveis no valor de 38 mil euros, porque é que não paga os 200 euros e se deixa de cantigas? Pobrezinho é que não é. E se deixou as coisas chegarem a esse ponto, também não deve ter muita massa cinzenta. Burro!

e-ko disse...

muito simplesmente porque não foi informado ou contactado para os pagar... e acontece que uma pessoa seja realmente pobre com pequenos rendimentos que mal chegam para sobreviver e ter um terreno, que herdou dum familiar, com uma ruina que vai recuperando durante os fins de semana para deixar de pagar renda, no qual cultiva umas couves e tomates para ajudar à sobrevivência quotidiana... isto existe também!

o fisco tem de fazer mais esforços para cobrar as grandes dívidas de gente que tem imóveis muito mais numerosos e valiosos... até aqui a injustiça se verifica!

gotika disse...

"muito simplesmente porque não foi informado ou contactado para os pagar... "

Se há coisa que conheço bem é o Fisco e com o Fisco não se brinca. (E mais não digo.)
O Fisco informa, por carta registada. Cabe ao cidadão preocupar-se em actualizar a morada. Como no meu trabalho sou todos os dias confrontada com a burrice do cidadão, continuo a pensar que a culpa é dele.
Mas não só no trabalho. Já assisti a cenas surreais (kafkianas, mesmo) que talvez um dia vão parar ao meu blogue. Mas ainda não. Só quando preescreverem. Porque eu não sou advogada mas não ando por aqui de olhinhos fechados.
O consumidor/contribuinte português é tão mau condutor do seu dinheiro como do seu carro. Isto diz tudo.

gotika disse...

Quanto a:

«o fisco tem de fazer mais esforços para cobrar as grandes dívidas de gente que tem imóveis muito mais numerosos e valiosos... até aqui a injustiça se verifica!»

A Justiça é o cancro de Portugal. Não é só o Fisco que devia agir mas a própria Justiça que não devia estar em coma.
Claro que aqui estamos de acordo. Mais de acordo é impossível.