quinta-feira, 3 de julho de 2008

Ingrid Bétancourt

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas
Sim, pois, claro, o momento é de festa. Há certos ícones da Aldeia Global, que incarnam... -- que disparate... essa é mesma a definição de ícone!... -- os direitos, a fragilidade, o poder passivo da resistência e da independência. É uma mulher, para mais, e tem escrito, na cara, a força inteira de um carácter. Todos estamos de parabéns, e eu podia ir por aí fora, mas vou virar já ao registo negro, para ver se ponho, ao mesmo tempo, às canelas, a E-Ko e o Pedroso.
Então, lá vai: com a libertação de Bétancourt, há um parceiro que imediatamente enfraquece, o seu vizinho Chávez, que nem se calla nem deixa de falar cada vez mais alto. Não gosto nem um pouco da cara do homem, embora reconheça que é como o Alberto João, e, de quando em vez, diz o que muita gente precisa de ouvir. Afora isso, é um ordinário sul-americano, que, a não acreditar nas teorias da conspiração, ajudava as milícias criminosas da Colômbia a manterem o país como estado-pária. A Colômbia, há muito, desempenha um papel geo-estratégico importantíssimo na região: está, para Nova Iorque, como o Egipto estava para Roma, ou seja, é o seu celeiro de trigo mais próximo. Obviamente, o trigo, aqui, chama-se COCA, o motor indispensável para qualquer executivo ou especulador de bolsa, antes de começar a manhã em Wall Street. Vi vários, como no "Psicopata Americano", a sniffarem, à pressa, ao pé dos latões do lixo, no próprio punho da camisa Armani, antes de entrarem na sala da voragem dos números, onde a tesão de lixar a vida a 100 000 almas no BanglaDesh bem vale a subida de umas quantas centésimas num valioso título, projectado no enorme TFT. Em princípio, a coca, por espantoso que pareça, vai passar a valer menos do que o Petróleo, e convém começar a garrotar, desde já, Chávez. Eu sei que se perderam no meu raciocínio, mas eu vou ajudar-vos a chegar lá: mal se reapresente nas urnas, Bétancourt -- que tem muito bom ar -- será eleita, e porá a Colômbia nos eixos, desequilibrando as coisas contra o tarado do lado. Será, E-ko, a mulher da América, na Colômbia..., ah, sim, pronto, já sei que chateei os dois, mas agora vai um bombom: foi libertada -- e não há coincidências, como diz a MRP -- no segundo dia de glória de Sarkozy e com a ajuda, óbvia, evidente, e indispensável, da Senhora de Fátima, quer dizer, da Senhora de Fátima, mais de uns helicópteros e da "inteligentzia"... americana, e... olha, para completar o cenário, completo a alucinação: americana e israelita.
Há guerrilheiros muito parvos, não há?...

10 comentários:

Anónimo disse...

Que é que vc percebe destes assuntos?
Que texto tão aparvalhado!

GVC disse...

As primeiras palavras da tipa ao sair do cativeiro, no aeroporto, foram para agradecer a deus e à "virgem", entidades que fizeram imenso por ela pois proporcionaram-lhe durante 6 anos altas fodas com dezenas de guerrilheiros das FARC.


Se é esta burguesa de merda afilhada do Sakoso que vai governar a Colômbia estamos conversados.

Paulo Pedroso disse...

Estive para publicar algo sobre a libertação de IB logo a seguir ao post da sessão Par(a)lamentar, mas ainda bem que não o fiz, porque tens aqui uma magnífica intervenção.

:-))

Jeremias disse...

Pois é...
Tinha muito bom aspecto para quem esteve 6 anos sob sequestro no meio da selva... Tanto físico como psíquico...
Enfim...

Paulo Pedroso disse...

Por acaso, também não pude deixar de notar esse estranho paradoxo de ela aparecer tão saudável, depois de nos terem dito, tantas vezes, que estava muito mal de saúde e quase às portas da morte.

e-ko disse...

histórias e História complicadas onde o que é preto não é tão preto com se pretende nem o branco tão branco como parece, onde só a branca não tem nuances.

por enquanto, que se festeje um acontecimento feliz a coragem e a esperança de quem luta, mais do que pela liberdade, pela Justiça. Ingrid deixou uma luta para recomeçar outra!

e-ko disse...

quanto à minha auto-libertação... não gosto de perseguições trauliteiras obsessivas, portanto libertei-me...

e mais nada!

Anarca disse...

Ainda dizem que a alimentação vegetariana e a vida no campo não dão saúde...

Arrebenta disse...

Tenha juízo menina E-ko, deixar-se enxotar por um caceteiro Paulo Portista? (Se ele lê isto, mata-me..)

alucino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.