domingo, 13 de julho de 2008

Tudo bons rapazes


Num bairro social, onde pelas imagens é difícil encontrar um lugar vago para estacionar as carrinhas Ford Transit, um grupo de pretos atacou a tiro um grupo de ciganos.
Foi tudo filmado e transmitido em horário nobre pelas queridas televisões.
Parecia um filme “amaricano”.

De imediato os senhores políticos foram à televisão explicar que, acima de tudo, o que tínhamos visto não correspondia aquilo que devia ser visto e que se víssemos com muita atenção não havia nada para ver.
É como filme do “dá-me o telemóvel já”.

Por uma feliz coincidência acabo de ver o filme brasileiro “Tropa de Elite” que comprei numa feira numa banca de ciganos.
É excelente.
Dentro de dez anos pode fazer-se em Portugal.
Em determinado momento numa aula de uma universidade cara do Rio discute-se um trabalho de casa e uma das autoras de mesmo lê “o problema das favelas é que (eles) pela sua condição social são compelidos a cometer delitos”.
Os nossos melhores vultos da esquerda não desdenhariam assinar por baixo.

Por fim, sem surpresa nenhuma, soube que graças às leis socialistas que acreditam que não há bandidos e que só há jovens os dois fulanos que foram filmados a disparar em plena luz do dia foram mandados em paz pelo senhor juiz.
Motivo.
Não houve flagrante delito.

5 comentários:

quink644 disse...

Não foram 2, foi uma série deles, com o mais diverso tipo de armamento, só faltou um RPG...

Textusa disse...

Qualquer um viu que estávamos perante um golpe de propaganda fascista.

A cena passou-se na América, e foi dobrada, cá, na Embaixada dos EUA por actores portugueses, burgueses e vendidos ao capitalismo.

Aqui neste recanto de tolerância não existem coisas dessas. E o primeiro a discordar comigo leva um pontapé nos colhões.

Gungunhana Thomaz de Vasconcellos disse...

Deixem lá, até no Vaticano há arruaças bem piores.
Portugal continua a ser um dos países mais pacíficos e calmos do mundo.
Não fossem as alimárias que escrevem em blogs empolando factos e a ter prazer demente em ver tudo muito negro e que profetizam há um ror de tempo e a toda a hora o descalabro "disto tudo", quais testemunhas de jeová de vão-de-escada a anunciar o fim do mundo, Portugal ainda estaria melhor.

Fado Alexandrino disse...

Muito obrigado.
Como bem diz um senhor comentador estas imagens não deviam ser mostradas e ainda por cima na hora das refeições.
Estragam o saudável ambiente familiar.

Anarca disse...

O malandro do Hitler é que os topava...

E aos outros também...