sábado, 12 de julho de 2008

Não há dinheiro, não há vícios


O senhor ou a senhora estão mais ou menos na vida e resolvem comprar um carro.
Depois de lidos muitos panfletos publicitários, consultar a opinião de amigos e várias visitas aos stands lá se decidem por um dos modelos e dão um pequeno sinal para oficializar a compra.
O vendedor muito amável informa que só vai ter o popó dali a sete meses.
Contrariado aceita.

Mas dois meses depois a sua querida firma muda-se para o Paquistão e o seu lindo emprego e o seu lindo ordenado evaporam-se no ar.
Vai a correr ao stand para anular a ordem, mas o amável vendedor, agora já não tão amável, diz-lhe que assim vai perder o sinal.
Que remédio, não há volta a dar, até porque agora além de não ter dinheiro não precisa do carro para nada.
E pronto de orelha murcha mas ligeiramente aliviado lá volta para a sua casinha.

É isto que Manuel Ferreira Leite quer fazer em relação aos trilhões que o Governo quer gastar do que não tem.
O Homem de Aço acha que pelo contrário, deve comprar o carro, deixar de comer e morrer de fome sentado no mesmo, parado à porta da Misericórdia.


12 comentários:

Controleira disse...

Ó m'lher, vê lá se fazes a revisão do que escreves.

"estão mais ou menos na vida"???

Deve ser como tu, então. Estás mais ou menos na vida.
Mais para menos do que para mais.

Madame Mao disse...

Essa mulher é de um nível de ordinarice de dia para dia mais surpreendente. Pena: quando são as pessoas pretensamente acima do nível cultural médio a vegetarem, assim, na lama... pois, é a Cauda da Europa que se auto-justifica.
Pena... :-\

Fado Alexandrino disse...

Muito obrigado.
A frase é usada com muita propriedade naquele bairro de gente socialmente desfavorecida que há uns dias andaram aos tiros uns aos outros.

Anarca disse...

Ó controleira andas com saudades minhas?

A tua sorte é que isto está tão lento e com tantos posts sem se poder comentar, que tira a pica ao mais paciente...

Mais mais que não seja para te matar saudades, vou aparecendo...

Arrebenta disse...

As pessoas não cessam de nos supreender pela negativa, o problema é que eu próprio já nem me lembro de que pessoas se trata, mas suponho que seja uma mão humana que escreve, ou estarei errado.

(In Capreia)

Arrebenta disse...

Isto está a tornar-se num blog de gente mentalmente desfavorecida :-8

Cona Seca disse...

... suponho que seja mais um problema de dinheiro, de falta de sexo, e de afectividade falhada.
E educação ZERO.
Mas há sempre sexo pago.

Burra! Como se pode pagar sexo sem dinheiro...

Controleira disse...

Tambem acho!
{{=/}}
(in caparika)

Controleira disse...

cona seca=arrebenta

cu molhado=paulo pedroso

gente mentalmente desfavorecida=os restantes BM

Anarca disse...

Ó controleira - este nome é mesmo manhoso - sabes que há razões que a própria razão desconhece, o que justifica que eu até te ache piada...

Não sei se é este meu feitio de ficar sempre do lado dos mais fracos, mas é um facto que sinto simpatia por ti, ao ver que estás sempre a levar na cabeça, e continuas aqui a sofrer...

Se és masoquista, desculpa lá...

Se não és, pensa que como diz o outro, "há mais vida para lá do BM"...

Gungunhana Thomaz de Vasconcellos disse...

A controleira convidou-me a figurar no painel de comentadeiras do BM.
Aviso já que sou de um nível de ordinarice surpreendente.
Mas não sou gay como vocês. Sou bichéxual e tenho pretensamente um nível cultural acima da média pois pertenço a refinada casta da mais alta sociedade lusa. Moro no Bairro Quinta da Fonte e já tenho um iPhone desbloqueado.
Não estou de férias em Capreia.

Estaline disse...

Portanto, a galinha veio à Feira do Artesanato e está eufórica, porque deixou o velho em casa. Terá de se ir esfregar noutro lugar :-)