quarta-feira, 2 de julho de 2008

Prioridades



Manuela Ferreira Leite deu ontem uma entrevista exemplar à terrível editora de politica nacional da TVI de seu nome Constança.

Em resumo disse que o Governo tem que explicar a ela e por ela ao País onde é que vai buscar o dinheiro (quincalhões de euros) para pagar as obras que grita todos os dias.
Explicou ainda que é muito fácil anuncia-las em tempo de eleições se a factura for para pagar daqui a vinte anos.
É mais ou menos a mesma coisa que ter-se sessenta anos, oferecer um Ferrari dos mais caros à namorada de trinta e assinar um papelinho a dizer que o pagamento é para daí a quarenta anos.

Manuela Ferreira Leite disse com muita clareza que não há dinheiro para nada.
Nem para TGV’s nem para Alcochetes nem para Mundiais de Futebol, nem para o que quer que venha à cabeça do Homem Providencial.
Como era de esperar os três maiores jornais portugueses dão relevo nenhum.
Perdão, o Diário de Notícias resumo tudo a “Ferreira Leite admite discriminar casais 'gay'”.
E tem razão.

Quando o mais importante em Portugal é este terrível problema da larilagem é sinal de que tudo está a correr belamente.
E portanto Ferreira Leite não tem razão.
Agora é preciso baixar o preço da vaselina para nos doer cada vez menos.

5 comentários:

Paulo Pedroso disse...

LOL LOL LOL

Eu faço sem vaselina e não magoa nada!

E, uma vez mais, tem muita razão.

Se o menino fosse médico não queria por nada deste mundo estar ao pé de si com uma ferida aberta no meu corpo.

:-))

Fado Alexandrino disse...

Muito obrigado.
Receber um elogio seu (penso que é um elogio)é muito gratificante.

Paulo Pedroso disse...

LOL

Ora essa Fado!

É claro que é o elogio de o menino ter um jeitão impressionante para pôr o dedo na ferida. Por isso é que eu não o queria ao meu lado, se fosse médico. Sou sensível à dor!

Além do mais, já viu a tragédia que seria para nós dois se eu estivesse com uma ferida hum, você sabe... naquele sítio! Virgem Maria, que filme de terror... para os dois, claro!

:-))

Anónimo disse...

Que conversa nojenta de dois panascas !

gotika disse...

«Agora é preciso baixar o preço da vaselina para nos doer cada vez menos.»

Conclusão genial.