sábado, 5 de julho de 2008

Cinco vezes ao telemóvel dá direito a ficar sem carta


A notícia que hoje nos chega no DN é espantosa… Num país em que todos os dias nos dizem que é preciso trabalhar e produzir mais vêm dizer-nos que quem for apanhado ao telefone cinco vezes ou fizer não sei quantas asneiras, fica sem carta durante os dois anos em que tem de esperar para fazer novo exame. Confesso que penso tratar-se da maior imbecilidade e prepotência que ouvi desde que me lembro de lhes começar a prestar atenção, porquê? Porque é um convite à desobediência civil, porque todas as pessoas que conheço falam ao telemóvel enquanto conduzem e não há problema nenhum, cada um tem que saber por si o que pode ou não fazer, conduzir é isso mesmo, que se lixem os idiotas da Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados? (aliás que nunca percebi para que servem), a PRP (esta não serve mesmo para nada), Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, etc, etc. O que acontecerá é que as vítimas dessa aberração terão que desobedecer à proibição, pois milhares de pessoas não conseguem viver sem conduzir, ir trabalhar, levar os filhos à escola, ir às compras, etc; assim, não vale a pena estar a arranjar problemas às pessoas apenas por arranjar…
Se falassem de pessoas que têm acidentes graves consecutivamente, que andam em contra-mão, com condução perigosa e historiais desses tudo bem há, de facto, pessoas que deviam não só ter a carta suspensa como, inclusive, serem privados dela, a esses não há nada a fazer, agora aos outros… Tenham juízo…



Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

3 comentários:

Anarca disse...

Calem-se e votem de 4 em 4 anos...

Viva a Democracia...

alucino disse...

Não concordo consigo. Em Portugal se não se proibir claramente e com uma boa sanção, ninguém tem respeito pelos outros nem pelos multiplos aspectos das suas vidas!

O telemóvel é um elemento pertubador da atenção durante a condução e sempre que cruzo alguém que conduz com o telemóvel colado ao ouvido vejo que deixa de ter atenção ao elementar código da estrada.

Será que, como pedagogo, faz parte dos que dizem que é proibido proibir ? Como é que faz com os alunos nas suas aulas que querem usar os telelés ? É que, pelo que vejo, é proibido proibir!!!!

quink644 disse...

São coisas diferentes, a interferência do uso do telemóvel durante a condução varia de pessoa para pessoa, tal como tudo o resto. Acredite que vai muito mais seguro num carro conduzido por uma pessoa com prática que vá ao telemóvel do que uma sem prática ou sem jeito que não leve telemóvel. Depois, há situações, por exemplo no pára/arranca em qu o TM não perturba nada e poraí fora. Penso que a sanção é desproporcionada e na maior parte dos casos impossível de cumprir, desta forma não é uma lei mas um convite à desobediência civil.
Quanto à escola... devo dizer-lhe que não sou um fundamentalista, se tocar um TM durante uma aula porque alguém se esqueceu de o desligar, não vem daí mal ao mundo e por aí fora, se lhes servir de relógio ou coisa assim não ligo patavina, pois creio que esta é a melhor forma de lidar com a situação e olhe que não me tenho dado nada mal.
Sim, gostava que fosse proibido proibir mas, infelizmente, não sou tão ingénuo ao ponto de crer que isso seja possível, agora, pessoalmente, se puder não fazer não faço e não gosto que mo façam a mim.