domingo, 15 de junho de 2008

HUUMMM, TÃO BOM!...



Leya AQUI

12 comentários:

Arrebenta disse...

Como é possível?

Eu escrevo estupendamente bem; tenho uma alegria e humor contagiantes; sou um homossexual cujo depravação e falta de sentido ético estão caucionadas pela minha superioridade intelectual; sou uma pessoa que está a par das ultimas novidades da antigüidade clássica; sou um opositor aguerrido desse moinho de vento que é o Bilderberg; insulto sem pundonor todos os portugueses que se atreverem a ter mais sucesso do que eu, e são muitos; tenho a bunda toda amassada de tantas horas sentado em frente ao computador...

e ainda tenho de inventar uma controleira para dar animação e caçar audiências para este blog?

Laura "Bouche" disse...

Já tinha visto esta imagem. Esteve lá muito tempo, até terem andado a apagar, como andaram a apagar tudo.
Só para que não leu Freud é que isto é um café.
Para os que leram não é preciso acrescentar mais nada

Madame Mao disse...

Já passou a Controleira, mas hoje vai estar desvairada e vai passar mais vezes. Podem confirmar aqui:

É o célebre endereço "anónimo"130.205.232.72.static.reverse.ltdomains.com
(72.232.205.130)

como podem ver aqui -- é público:

http://my4.statcounter.com/project/standard/visitor.php?project_id=3641487&PHPSESSID=ffc8c7c51a07e403eb944e224a09abc1

E vai passar mais vezes.
Deve ter o computador ligado o dia inteiro, na obsessão.
O cão salivava com o som do apito: esta é com a vista.
Breve, brevemente, se fará muita saliva.

Arrebenta disse...

Adoro o cheiro a napalm pela manhã.

Paulo Pedroso disse...

Já se cumpriu um ano?

E ainda não nos vieram prender por causa dos "conteúdos criminosos"? Ora bolas, mais uma razão para acusar a Justiça Portuguesa de inoperância, incompetência e atraso. Francamente!

Como é possível que um blogue "criminoso" ainda não tenha sido denunciado, encerrado, eliminado e apagado definitivamente?

Não era aqui (enfim, lá) que se fazia a apologia da violência e do racismo?

LOL LOL LOL

Cona Seca disse...

Essa criatura é execrável, mas vai aparecendo clara, como uma escultura

Idi Amin disse...

e eu adoro o cheiro a semen seco pela manhã.

Arrebenta disse...

Eu é que não sou parvo!

Idi Amin disse...

Cansei de ser sexy

Brevemente cá estarei com um novo nick para abrilhantar o shów da galera braganzonia.

Vendo nick em bom estado e com poucos meses de usado

contacto:hansbeckert@gmail.com

http://pop.youtube.com/user/hansbeckert

Arrebenta disse...

Pois, é caro Paulo, o Tempo passa e é um grande escultor, não é?...

Quem diria que de uma visita imprevista de uma tarde poderia nascer uma gangrena deste calibre?
Felizmente, para mim, tenho uma vida de pontapés em pedras banais, e alguns achados de diamante, poucos, mas altíssimos.

Sim, parece que a Conspiração terá começado por esta data, com a fundação do tal "cantinho-à-maneira-dela", mas a coisa já devia vir bem detrás.
Abençoado o dia em que a Prudência me mandou não embarcar em Skypes e Vídeo-Conferências, em telefonemas e outras intimidades. A partir deste dia, começaram os entra-e-sai, as loucuras dos pseudo-anónimos, dos pseudo-perfis, dos estímulos positivos e negativos, as calúnias, os insultos, e todas aquelas coisas a que se assistiram.

Infelizmente, tenho tido pouco tempo, mas irei abrir um blogue chamado "The Very Last Days of The Braganza Mothers" (uma pista, para a outra ir já reservar o lugar, na Blogosfera, és tão ridícula, criatura...), para podermos rememorar todo o acontecido.
Como se costuma dizer, os cães ladram, e a caravana passa.
Só espero que a Escatologia Cristã não lhe prache com o que tem reservado para casos como o dela, aliás, não desejo nada, apenas que o tempo vá passando.
Brevemente virá o gesto errado que lhe vai dar cabo da vida, e isso lamento: os verdadeiros loucos deveriam ser declarados inimputáveis, antes de se auto-desgraçarem.

Arrebenta disse...

Que estranho que é!
A tarada da controleira não me vai xingar nos outros meus blogs. É só aqui...

Licenciada disse...

Bom, lá vamos ter de bloquear a caixa de comentários. Tome um copo de água com açúcar, filha.
Vá apanhar ar, como nós, que escrevemos de portáteis, em jardins, à beira-mar ao pé de piscinas. Dasse... :-|