quinta-feira, 26 de junho de 2008

Bem-vindos ao mundo real...

Bem-vindos ao mundo real…
Confesso que li sem grande surpresa a notícia de que dois juízes tinham sido agredidos em pleno tribunal. Quem conhece, minimamente, os tribunais, salvo algumas excepções, não estão preparados para efectuarem julgamentos com o mínimo de condições quer de higiene, segurança, comodidade e, consequência de tudo isto e de tudo o que fica por dizer, de dignidade. Grande parte, senão a maior, não confere o mínimo de dignidade à aplicação da Justiça. Não é hoje tempo de falar em outras lacunas com elas, e com os seus actores, relacionadas e, se calhar, ainda bem, pois não devemos misturar alhos com bugalhos…Não conheço as instalações da Feira, mas as que conheço chegam-me bem para afirmar com conhecimento de causa o que digo. Calor atroz, chuva e humidade, promiscuidade total, degradação completa dos edifícios, etc, etc. Em termos de segurança, com excepção dos casos muitos especiais, pura e simplesmente não existe… É só. Qualquer indivíduo, em 90% dos casos, pode agredir juízes e outros intervenientes, incluindo arguidos, testemunhas e Cia. Lda, com mais facilidade do que fora dos tribunais, já que ali estão mesmo à mão de semear…Ora, assim, a justiça não é nem pode ser justiça… Quando os principais responsáveis pela justiça neste país, inclusive juízes, dizem que o assunto é grave fico estupefacto… Meus caros e, se for o caso, meritíssimos senhores, o caso não é grave, é muitíssimo grave e exige uma reflexão muito séria de todos nós, não pode ser, os políticos a viver em luxos asiáticos e o resto dos trabalhadores do estado a trabalhar em condições infra-humanas… Vejamos as coisas como eles as vêem: que respeito é que me merece um gajo que está para ali vestido de uma forma esquisita, com um palavreado que não se entende e está mesmo à mão de levar um estalo ou com uma cadeira nos cornos? Polícias? Com a contenção que tem havido, só maninhos somos mais do que o dobro deles, além que, possivelmente, melhor armados. Logo, estão mesmo a pedi-las…Em vez do quartel de Bombeiros requisitem o gabinete do presidente da câmara, do governo civil e por aí… Podia dizer muito mais coisas… apenas algo se repete na minha mente: Bem-vindos ao mundo real… Ao dos professores, dos polícias, dos funcionários das finanças, das autarquias, dos médicos, etc, etc, etc. Sejam bem-vindos e não se admirem, se V.Exªs que têm o poder não tomarem medidas mesmo muito sérias, então, isto não só se vai repetir como multiplicar e, exponencialmente, nos outros, em casos que, depois, V.Exªs perdoam, compreendem e absolvem. Nesse caso, todas as que caírem fora, são perdidas… Temos, todos, de começar a dizer: por não estarem reunidas as condições mínimas, não julguei, não leccionei, não consultei, não aceitei, etc, etc,.
Bem-vindos ao mundo real…

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

4 comentários:

Paulo Pedroso disse...

O Estado está a perder, cada vez mais, o respeito por si próprio e o respeito dos cidadãos.

É, por isso, perfeitamente natural que se assistam a situações como estas. Julgo que, lamentavelmente, a tendência irá no sentido de um crescendo destes fenómenos, por enquanto epifenómenos.

Num Estado de Direito, quando os cidadãos não respeitam a Justiça, não estamos muito longe da barbárie: Sintomas de que a decadência alastra aos territórios da civilização.

:-))

PS: enviei-te um email.

quink644 disse...

Bem sei, tempus fugit...
penso que já não se tratam de epifenómenos, é a abdicação completa do respeito de quem exerce seja o que for... Serão precisos muitos anos e uma mudança muito profunda das mentalidades para algo mudar... Em vez de TGVs, Aeroportos, isto ou aquilo, era necessário apetrechar o país com as inra estruturas básicas, mas imprescindíveis, e só depois partir para estravagâncias que só podem interessar aos outros, mas não a nós... Se o aeroporto de Lisboa ficar cheio, temos o do Porto, o de Beja, o de Mote Real, o de Alverca, o de São Jacinto, o de Tires ,etc, etc, etc, devemos ser dos países com mais aeroportos por m/2
Um Abraço
quink644

Sofia Bochmann disse...

Chamaram?...

Paulo Pedroso disse...

Não, querida, podes continuar descansadinha onde estás que aqui ninguém está interessado na tua "luz".

Felizmente, não preciso da luz de ninguém para andar iluminado.